Publicado em dieta, maternidade

1, 2, 3… Dieta!

Passados dois meses e meio, ainda faltam 3 quilos para serem eliminados. Sem eles, chego ao meu peso antes da gravidez. Mais ainda faltam outros 3 quilos para eu voltar a pesar o que eu tinha antes de entrar na roda viva dos hotéis e restaurantes pós-concurso.

Há um mês voltei à ginástica, duas vezes por semana. Portanto, primeiro passo dado. O problema é que, sem amamentar, o peso estacionou. Não parecia que eu estava comendo demais, mas também não estava perdendo peso. E eu DEVERIA perder! Poxa, em 40 dias eu pedi 9 quilos, por que parou por ai?Por quê?

Então, há três dias comecei a controlar o que como. Eu fiz Vigilantes do Peso alguns anos atrás (têm post sobre isso aqui no blog) e funcionou, pensei e fazer novamente. Mas cadê que tenho tempo para ficar na internet, com a lista de alimentos aberta e contando pontos? Pesquisei na AppStore (sim, viciada em iPhone) e nada de Vigilantes por lá.

De tando pesquisar achei um aplicativo do site Dieta e Saúde. Ele traz, gratuitamente, os pontos dos alimentos e calcula o quanto a pessoa deve comer diariamente para emagrecer. Achei interessante e estou usando.

Ainda não tenho como saber de funciona (na época que fiz o Vigilantes, perdi na primeira semana 1,4kg!), a próxima pesagem só na semama que vem. Se funcionar, continuo. Se não, volto à tabela do Vigilantes  do Peso (sabe-se lá Deus como!).

Então, reinaugurado hoje o espaço dieta nesse blog! Com direito a marcador e tudo!

Anúncios
Publicado em dieta, vida

Artilharia pesada!

Liguei para o maridão ontem dizendo que estava fazendo uma sopinha light (tomate, cenoura a abobrinha). Pedi para ele trazer pão, porque em casa não tinha.

Algumas horas depois ele chega trazendo 3 tipos de pães (Italiano, Francês e uma baguete com queijo) e uma garrafa de vinho! É mole?!

Isso arrasa com qualquer dieta…

Publicado em dieta, vida

Regime

O peso deve ser hoje a maior preocupação femina. A gente nunca está satisfeita. Ou está magra demais (acreditem, essas mulheres existem) ou está gorda demais.

Eu ainda me lembro de quando podia comer sem me preocupar com meu peso. Isso foi até os 14 anos. Eu voltava da escola, comia uma belo pratão e a sobremesa. Uma hora depois, complementava com uma caneca de feijão. Mais algum tempo e comia quase uma caixa de Bis com 1 litro de Coca (vocês se lembram daqueles super-copos com canudos?).

No início do colegial minha família mudou de estado. As amizades ficaram distantes e a comida e as consequências dela entraram de vez na minha vida. Foi a primeira vez que engordei. Lembro que chorava toda vez que ia experimentar roupa. Biquine, então, nem pensar. Passado um ano, voltamos para casa e meu peso logo voltou ao normal sem muito esforço. Só me lembro que fiquei mais de 4 anos sem comer arroz.

Na época do vestibular, as alterações de peso voltaram, juntamente com um mal-estar logo após as refeições. Diagnóstico: colesterol altíssimo! Vocês devem estar pensando: também, gordinha. Gordinha nada, meu peso nessa época era 51kg e eu tenho 1,61cm de altura. Nada absurdo.

O tempo passou, o peso subiu e desceu, assim como meu colesterol (que nunca ficou baixo de verdade). Eu me casei e consegui em um ano acrescentar mais 3 kg. Não estou gorda, mas estou insatisfeita. E muito!

O engraçado é que a gente não pode estar chateada com o peso se não está obesa! Parece que é até crime. Você não quer aceitar um docinho porque está tentando ficar mais leve e já leva uma: “Emagrecer por que? Tá tão bem assim!” Se estivesse me sentindo bem não iria querer perder peso, ora bolas! Meu nutricionista falou uma coisa correta: Aumenta o peso, troca o manequim; aumenta de novo, usa mais apertado. E assim, depois de uns anos você não entende como chegou nesse peso!
Infelizmente meu Nutri está longe e meu peso + colesterol estão me incomodando. Desde quinta eu comecei a fazer o Vigilantes. Peguei os livretos do meu tio (que aos 18 anos saiu de espartilho da Banda Mole no carnaval e hoje, aos 50 anos, pesa 120kg. Peso esse conquistado pouco a pouco) e iniciei a batalha! Agora é pra valer!

Chega de me enganar. Se eu quero diminuir o colesterol e baixar meu peso tenho que fazer direito. E dá-lhe salada (só com muita mostarda para conseguir comer aquilo) com grelhado. Salada de fruta e queijo cottage. Dessa vez só vai acabar quando minhas calças estiverem novamente servindo. Sem cartucheira aparecendo, sem pernas roçando na hora de andar!

À luta!