Publicado em Casa, marido

Eu ainda esgano ele!


Maridão avisa às 6 da tarde que convidou “umas pessoas” para jantar em casa naquele dia mesmo às 8 da noite. Depois de uma aviso desses o que você faz:

a) se descontrola, xinga o marido até a morte e diz que não vai fazer nada;
b) se descontrola, xinga o marido até a morte e diz que é melhor sair para jantar fora;
c) se descontrola, xinga o marido até a morte e resolve que vão pedir pizza;
d) se descontrola, xinga o marido até a morte mas arruma a casa toda, prepara os petiscos, gela a bebida e faz o jantar;

Pois é, tive que ficar com a alternativa “d” mesmo. Chutar não é o meu forte…

E o pior ainda está por vir. Convidado “sem noção”, na hora daquele tour pelos comodos da casa, senta na sua cama, pergunta a marca do colchão; depois pergunta o valor do condomínio; vai para a cozinha e começa a abrir a sua geladeira (!) e a acender a luz do forno, não sem antes abri-lo.

É plena quinta-feira, você tem aula da pós (haja saco) no dia seguinte cedo, mas já são meia-noite e o povo não pensa em ir embora. Quando finalmente eles somem no elevador, você se lembra que a cozinha está revirada e que não tem diarista no dia seguinte, além de estar com a roupa ainda no molho dentro da máquina (que desligou para não incomodar as visitas com o barulho). Quando, graças a Deus, termina de arrumar tudo e estender a roupa lembra do bendito marido. Não, ele não ajudou a arrumar nada. Sim, ele já estava dormindo.

Ninguém mereçe…