Publicado em bebê, Dicas maternidade, vida

O desfralde

Com a proximidade do segundo aniversário do Porqueira, começaram as perguntas sobre a retirada das fraldas. É incrível como as pessoas se preocupam com esse assunto. Dá a impressão de que, caso seu filho ainda use fraldas nesta idade, ele tem que ter algum problema!
É um tal de ouvir, “meu filho já tirou e ele nem fez dois anos”; “o filho da vizinha da minha amiga não usa fralda desde o primeiro aniversário”; “mas você não vai aproveitar o verão para tirar a fralda?” que cansa, e muito!
Apesar da pressão externa e do preço estratosférico das fraldas (com a idade aumentando e a oferta varidada de comidas, as fraldas estavam ficando com cheiro ruim se não fossem trocadas várias vezes; na verdade, acho que estava trocando mais a fralda do que fazia na época de recém nascido), resistimos bravamente. 
Isso aconteceu porque meu filho não dava sinais de que estava pronto para essa etapa. Primeiro porque ele não sabia ainda tirar a roupa sozinho, segundo porque ele não ficava muito tempo de fraldas vazias e terceiro (e principalmente) porque ele não tinha interesse em usar a privada, apesar de há tempos ir ao banheiro com a gente (privavidade para quê, meu povo) e querer dar descarga, coisa e tal.
O tempo foi passando e a escola nos convidou para uma palestra sobre o assunto com uma terapeuta ocupacional. Lá nos foi informado que o processo do desfralde seria iniciado com as crianças que “já estavam prontas” e o Porqueira estava inserido neste grupinho.
A primeira coisa que fizemos foi comprar uma mini-privada. Nada caro (segurei o impulso consumista e não gastei uma fortuna numa privadinha de marca), mas era bonitinha e colorida (e tocava uma musiquinha IRRITANTE). O segundo passo foi, contrariando a especialista, comprar uma fralda que possibilitasse ser abaixada.

A privadinha BBB.
Vimos esse modelo nos EUA (Huggies, salvo engano) e chegamos até a usar nas duas viagens, pela praticidade de trocar o meninão em pé. Aqui encontramos da Pampers, chama-se “Pants”.’
É dessa fralda que estou falando! Recomendo mesmo!
Digo contrariando porque a terapeuta disse que, para não confundir a criança, o ideal era tirar a fralda diurna de uma só vez, sem abrir concessões. O discurso é muito bonito para quem não viaja com frequencia, nem pretende sair de casa por um período mais elástico com a criança. Afinal, você não acha banheiros com facilidade por aí (limpos é pedir demais) e ninguém quer ficar trocando roupa molhada a toda hora. Além disso, apesar da facilidade dos meninos em usar qualquer lugar como “banheiro”, sou contra. Xixi na rua é nojento e só admitido em casos excepcionalíssimos, na minha opinião.
Passamos a deixá-lo só de cueca e camiseta em casa e quando saia para passear colocava a “cueca fralda”. Inventamos esse nome para dar um destaque à novidade. Nos primeiros dias, a gente perguntava a cada meia hora se ele queria ir ao banheiro. Em pouco tempo ele percebeu que não poderia fazer xixi ou cocô na cueca, porque iria ficar sujo. E por incrível que pareça, ficou com nojinho quando isso aconteceu. Quando estava com vontade, perguntava se estava de “fralda-cueca” e diante da resposta negativa, corria para a privadinha.
Claro que houve escapes. O cocô foi o mais demorado. Quando ele avisava que queria fazer, já estava fazendo. Mas em duas semanas estava resolvido esse problema. Na terceira semana ele já passou a sair de casa sem a “fralda-cueca”, apesar de mantê-la durante as viagens. Mais algumas semanas e tiramos essa também.
Tudo feito sem pressa e sem “pressão pelos resultados”. O processo todo levou pelo menos 1 mês e meio. Agora ele só usa a “fralda-cueca” (mantivemos o modelo) para dormir. Alguns dias ela amanhece cheia. Em outros, vazia. Por isso ainda vamos esperar um tempo para começar a tirar essa também. Tudo com muita calma, sem ansiedade.
É claro que cada criança tem seu tempo e cada família sabe qual o melhor método, mas acredito que manter a calma é a melhor opção, já que os pais parecem ficar mais nervosos do que a criança num momento desses.
Anúncios
Publicado em concursos, vida

Pamonha, Pamonha, Pamonha…


Nossa, agora que me dei conta que faz mais de um mês que não posto uma linha sequer! Isso não quer dizer que eu não tenha um monte de baboseiras coisas para falar, mas tudo ficou corrido demais!

Como eu disse, passei num concurso (e ainda estava estudando para outro). Continuei estudando, fiz outra prova oral, já tomei posse, fiz o curso de formação, um “estágio” em Campinas e amanhã vou para meu novo posto de trabalho: Piracicaba!

O mais interessante é ir para uma cidade totalmente nova para mim e o maridão. No começo (até o resultado do outro concurso sair) nos vamos ficar nos dividindo entre a nossa casa e o flat já alugado. Enquanto eu não souber onde irei morar “definitivamente” não pensamos em mudanças (só de lembrar de como foi empacotar tudo, desmontar o aquário, procurar e alugar apartamento, montar tudo… dá um desalento… kkkkkkkkkkk).

Essa indefinição deve durar pelo menos um mês e meio senão mais. Até lá, aproveito para contar a partir da semana que vem as novidades do trabalho (já contei que vou estrear a Defensoria Móvel? Não?! Depois conto os detalhes da saga), descobertas sobre Piracicaba e suas famosas pamonhas (detesto).

Inté!

Publicado em concursos, vida

Tá ficando quente!

Ahhhhhhhhhhhhh antes que eu me esqueça! Os concursos? Estão de vento-em-popa! Estou a dois passos do paraíso, literalmente!

Mas antes, ainda tenho que pular o “inferno” (para lembrar do tempo em que eu pulava “amarelinha”)… e o inferno inclui: documentação mil, dinheiro saindo pelo ladrão, muito stress. Tudo isso para a inscrição definitiva!

Isso mesmo, eu ainda não passei, mas estou na prova oral de DOIS concursos! E os resultados saíram no mesmo dia! Mais feliz que isso só no dia da posse! rs

Semana que vem entrego toda a documentação e aí é voltar aos estudos: a revisão me espera!

Inté!

Publicado em inquietações, vida

Eu voto 45!

Abri mão do recesso desse blog porque PRECISO desabafar. O assunto é espinhoso, e provalmente terei comentários em sentido contrário (para não dizer mal-educados ou até mesmos grosseiros, já que talifã há em todo lugar), mas cheguei à conclusão de que tenho que me posicionar.

Eu voto no Serra! Aí você me pergunta: o que eu tenho a ver com isso? E eu te respondo: Tudo!

Não dá para ficar aqui passiva assistindo ao horário político (sim, eu tenho TV à cabo mas estou assistindo aos programas eleitorais todos os dias), ouvindo as maiores babaridades, mentiras, distorções que o programa da situação traz todos os dias. Eu não consigo.

Eu não consigo ouvir que foi o governo Lula que acabou com a inflação (afinal o plano real fez o quê);

Que foi o governo Lula que acabou com dívida externa (sendo que ela soma US$226 bilhões!);

Que foi a Dilma que fez o PAC (programa esse que até agora não atingiu nem metade dos objetivos; que teve, em 2009, apontadas pelo Tribunal de Contas da União irregularidades em 30 das 99 obras fiscalizadas, das quais foi recomendada a paralisação de 13!!!! Tribunal de Contas esse que o Governo – “esquecendo” da autonomia do Tribunal – tentou desqualificar)

Que, apesar de ter um cargo público, o presidente se esquece disso e faz campanha descaradamente (com a alegação de que faz “fora do horário de serviço”; como se fosse possível ser presidente das 8h às 17h) levando a canditada para inaugurar obras com o único intuito de fazer a população acreditar que tudo foi por interferência da Dilma;

Que a canditada, apesar de ter tido ser a favor do aborto, mudou de opinião com o simples objetivo de não perder votos. Ressalta-se que SOU A FAVOR do aborto e não acho errado alguém mudar de opinião. Errado (cara-de-pau) é mudar o discurso conforme a platéia.

Que até o escândalo do “mensalão” a “mega candidata” era apesas mais uma dentro da estrutura governamental inchada do PT. O canditado era o José Dirceu, depois o Palocci. Mas todos sabemos o porque deles terem sido descartados!

Que, apesar de todas essas falcratuas estarem acontecendo nos escalões mais altos do governo federal, a canditada, o presidente, ninguém, “Viu, ouviu ou fez nada”!

Que o presidente assinou “SEM LER” o PNDH3!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Se você não teve curiosidade em ler o conteúdo, basta clicar aqui. Trata-se de um programa/objetivo governamental para a elaboração de leis e aplicação de recursos em políticas públicas que, dentre outras coisas, prega a necessidade prévia de “conciliação” entre o proprietário de terra e os invasores, sem isso não seria possível acionar o Judiciário! Ou seja, em uma cartada o governo afastaria a “inderrogabilidade do acesso ao Judiciário” e esfraquece o direito de propriedade.

Que esse governo que pretende permanecer no poder passou (contrariando todo nosso histórico de defesa dos direitos humanos e alinhamento a governos democráticos) a apoiar ditadores escancarados (vide o Irã) e esrrustidos (dá-lhe Chaves). Sendo que viajou mais que o FHC (que ele tanto criticava) e nessas viagens esteve em pelo menos 8 ditaduras na África (desfilando em carro aberto e tudo).

Que é esse governo que tenta de todo mudo criar uma Agência de “regulamentação” da impressa e outra para o cinema.

Eu não quero como presidente uma mulher que participou de um grupo guerrilhero, que participou de sequestros e de mortes. Pouco importa os motivos. O Governo Militar foi umas das piores coisas que aconteceu no Brasil em termos de liberdade e garantias dos direitos humanos. Mas muitos (inclusive o Serra) lutaram de forma limpa. Sem armas! Mas com idéias. Ao pegar em armas, todos se igualaram. Por baixo, diga-se de passagem!

Fica claro que governo extremista (seja ele de direita ou de esquerda) é tudo igual. Com a diferença que nesse momento o governo não tem uma conjuntura internacional (como aconteceu na Guerra Fria) para pegar e armas e fazer a “revolução”. Se pudesse, faria.

Eu poderia passar a noite escrevendo os motivos de votar no Serra, mas paro por aqui. Eu não tenho a ilusão de que o Serra é o governante perfeito. Não é. Mas o governo anterior não chegou aos pés desse atual nos descalabros e desmandos. Nunca antes na história desse país (para usar uma frase que nosso Presidente mais gosta) tanta falta de vergonha ficou tão evidente!

Eu voto numa pessoa que tem história de vida honesta. Que estudou. Que trabalhou (e não quebrou sua loja de “1,99” por pura falta de competência administrativa).

Eu NÃO tenho medo de privatizações. Papel do governo é social (social democracia, já ouviram?) e não ser proprietário de empresas. Privatizar não é coisa do “demo”. Se a não tivessemos privatizados a telefonia até hoje estaríamos precisando de telefonista e comprando telefone (que levavam anos para ficar disponíveis) por preços absurdos! Isso é só um exemplo, mas eu poderia citar outros vários, como as estradas esburacadas (alguém lembra que era melhor andar pelo acostamento da Dutra do que pela pista?), os carros a álcool (e viva a crise do Petróleo!), etc

E é por isso que eu digo que você tem tudo a ver com isso! Porque você tem até o dia 2 de outubro para por na balança e decidir se você quer continuar assim ou se quer mudar. Não mudar para voltar ao passado (como a campanha da Dilma insiste), mas mudar para voltar ao caminho da democracia, antes que não tenha mais volta.

Publicado em concursos, vida

Um degrau de cada vez!

Oi povo!!! Como estão???

Pois é, mais um mês se passou, estamos quase no Natal, e as coisas estão caminhando MUITO bem por aqui!

Como eu tinha dito nesse post aqui de baixo, parei tudo para estudar. Não estava dando conta de postar, ler a vida alheia, jogar na fazendinha e estudar. Estava saindo de casa depois do almoço, chegando aqui meia-noite e acordando às 5h com o marido. Não tem corpo que aguente o repuxo.

Mas acho que o esforço está sendo reconhecido. Em mais uma semana saberei se estou na prova oral de um concurso! Nesse eu estou com possibilidades muito boas! Uma das provas escritas já foi corrigida e, se antes erámos 6mil canditados, estamos agora em 189 pessoas. Infelizmente a grande maioria dessas 189 almas estudiosas ficarão de fora e ESPERO MUITO que eu não seja uma delas.

Hoje tem show do Bon Jovi!!! E lá vamos nós, minha irmã, o marido (arrastado) e eu! Nem se como vou conseguir acordar amanhã às 5h30 para ir à faculdade dar aula, mas vai valer a pena. Precisam ver a empolgação da minha irmã. Ela é daquelas que tem ainda VHS com shows. Super-fã.

Se nesse fim de semana vamos para praia. Para quem morou quase 3 anos na terra de malboro eu estou mais branca que bicho-de-goiaba. Espero que São Pedro ajude e faça sol e Ubachuva.

Se bem que para imprevistos eu já estou levando um livro novo (nada de Direito, heim?! Marian Keyes para divertir a mente), pois o maridão vai pescar e eu fico solta.

É isso. Talvez eu continue sumida. Já que a prova oral começa em novembro e o estudo deve ser retomado (estou de molho desde a semana passada). Mas vai ser por um bom motivo!

Publicado em vida

Quanto tempo!

ol%25c3%25a1 Pictures, Images and Photos

Passando bem rapidinho para dar sinal de vida!rs

Estou TÃO enrolada com dois concursos (que graças a Deus estão indo muito bem!) e com meu trabalho de assistente na faculdade, que estou sem ter o que escrever aqui no blog.

O que eu posso dizer? Que até 26 de setembro eu tenho aulas noturnas de revisão todos os dias, com exceção de domingo (mas incluído o feriado). Que eu estou super feliz em ver que o estudo está dando resultado. Que eu, apesar de não escrever aqui, continuo entrando no blog de vocês todos os dias!

Que o aquário foi finalmente ligado e já está com água, luz e uns artrópodes cobaias. Que a viagem de reveillon já foi decidida e está sendo paga (depois explico com calma).

Por enquanto é isso. Torçam por mim! Ainda tenho mais 2 provas pela frente!

Publicado em vida

Altos e baixos

Quando eu acho que as coisas estão se encaminhando, alguma coisa acontece para me puxar para baixo!

O carro novinho está na Ford há 11 dias. Ninguém me liga para dizer qual é o problema. Quando eu ligo, falam que estão procurando e que retornam mais tade. E nada! O pior é que o prazo legal para a assistência técnica é de 30 dias. Ou seja, vou ter que ir lá para ver o que está acontecendo, senão vou ficar sem meu carro.

O aquário ainda não foi entregue consertado. Fiz o marido ir à loja no sábado passado para exigir a entrega. Se ele não fosse, eu ia. E a terra iria tremer. Eu sou MUITO paciente. Mas quando minha paciência esgota eu não dou mais chances. Ou faz, ou paga. Eles prometeram entregar hoje. E cá estou eu sentada, esperando. E pela última vez. Se não entregarem, amanhã tem petição lá no Juizado Especial.

Eu tenho uma prova daqui a 15 dias e simplesmente não consigo me concentrar no estudo. O marido anda um pouco triste com a vida e isso me consome. Não é fácil.

Ao mesmo tempo, coisas boas estão acontecendo. Estou conseguindo ir para as segundas fases dos concursos com certa facilidade. Agora falta romper a barreira da prova escrita. O Bradesco perdeu a ação que movi e preferiu não recorrer e até já depositou o dinheiro em juízo. Vamos viajar com um casal de amigos no Reveillon (torrar o cartão de crédito em Buenos Aires é a meta!rsrsrsr)

Fico tentando me prender nas coisas boas, mas parece que não consigo. Acho que está na hora de pagar a promessa que fiz 6 anos atrás. Afinal, minha irmã já está se formando médica e eu ainda não paguei. Só pode ser isso! Nossa Senhora está me cobrando! rs Domingo é dia de caminhar!